fbpx

Santander disponibiliza antecipação da restituição do Imposto de Renda

O Banco Santander está possibilitando aos seus clientes um novo modo de empréstimo: a antecipação de até 100% da quantia recebida pela restituição do Imposto de Renda (IR). A modalidade é disponibilizada para os clientes que possuem direito a restituição e que não estejam negativados no SPC/Serasa.

Assim, o pagamento do empréstimo será realizado em uma parcela única, na data de recebimento da restituição do Imposto de Renda, por meio da conta do cliente no banco. A solicitação pelo adiantamento poderá ser solicitado apenas até o dia 30 de outubro, pelo titular a conta juntamente ao banco.

A opção se torna uma boa alternativa para os clientes do Santander que estejam precisando do dinheiro rapidamente. Com isso, a quantia recebida poderá ser utilizada para qualquer fim, a escolha do cidadão, seja para quitação de dívidas ou para emergências.

Restituição do Imposto de Renda

A restituição do Imposto de Renda é o valor devolvido ao cidadão referente a diferença do imposto pago a mais para a Receita Federal. Os valores avaliados são os retidos ou pagos a mais pelo contribuinte e o retorno pode ocorrer por meio de lotes de restituição ao longo dos meses.

Dessa forma, o indivíduo que esteja necessitando do dinheiro de imediato poderá recorrer ao adiantamento da restituição feito pelo Santander. Contudo, é preciso lembrar que será cobrada uma taxa de juros pela transação, assim como nas demais opções de crédito disponíveis no mercado.

Como funciona o empréstimo

O adiantamento como forma de empréstimo está disponível apenas para os cidadãos que forem clientes do Santander. O valor solicitado irá cair na conta do cliente no mesmo dia da solicitação. Além disso, a taxa de juros cobrada se inicia em 1,69% ao mês, fato que possibilita o planejamento financeiro com o pagamento em parcela única.

Entretanto, quando a Receita Federal iniciar o pagamento dos lotes de restituição e a quantia for paga ao cliente, o empréstimo realizado será quitado automaticamente, visto que essa foi a condição de pagamento do empréstimo anteriormente solicitado.

Assim, o cliente poderá solicitar o empréstimo por meio do:

  • Internet Banking do Santander;
  • Aplicativo Santander, disponível para Android e iOS;
  • Agências Bancárias;
  • Central de Atendimento Telefônico do Santander.

Quais as vantagens do empréstimo

O cliente correntista do Santander não irá arcar com o pagamento de nenhuma tarifa relacionada ao empréstimo. Deverá ser pago apenas a taxa de juros e o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF). Além disso, os juros cobrados são menores que os cobrados atualmente no mercado de crédito. Assim, a opção se torna viável para quem esteja precisando do dinheiro.

Entretanto, é preciso que o consumidor faça contas e verifique qual seu orçamento, para que a medida não acabe atrapalhando ainda mais a situação financeira. Recomenda-se que o empréstimo seja realizado apenas para pagamento de dívidas mais caras, como quitação de dívidas do cartão de crédito ou para emergências, como problemas de saúde.

Veja também: Santander lança campanha de renegociação de dívidas com menores taxas.

Desvantagens do empréstimo

Uma das desvantagens do empréstimo por antecipação da restituição do Imposto de Renda é os requisitos feitos pelo Santander. Assim, apenas seus clientes possuem acesso a essa oferta de crédito. Além disso há também:

Conta Santander na Declaração do IR

Além de ser correntista do Banco Santander, é preciso que o cliente que for solicitar o empréstimo tenha indicado sua conta do Santander para o recebimento da restituição do Imposto de Renda. Essa indicação é feita durante a declaração do IR, no campo indicado no documento.

Caso o cliente tenha informado sua conta de um outro banco, não será possível pedir a antecipação da restituição. Mesmo sendo um cliente Santander, só será autorizado o crédito para quem receber o benefício no banco, visto que esse será o modo de pagamento do empréstimo.

Juros aumentam caso cliente caia na malha fina

Ademais, é preciso que a declaração do IR do cliente tenha sido feita de modo rigoroso, completando corretamente todas as informações solicitadas pelo documento. Isso é necessário para que o cliente não caia na malha fina da Receita Federal.

Dessa forma, caso isso ocorra, o empréstimo feito se tornará um empréstimo comum, no qual as taxas de juros aumentarão consideravelmente. Outra situação que faz com que a modalidade do empréstimo mude é caso a restituição não seja feita dentro nos lotes regulares.

Com isso, o planejamento financeiro realizado pelo cliente pode se tornar inválido, visto que a cobrança da taxa de juros mudará para a taxa de empréstimos convencionais, estabelecido em cerca de 4,61% ao mês. Assim, é de suma importância que o empréstimo só seja realizado em casos de extrema necessidade para que não ocorra um maior endividamento.


Fonte: Edital Concursos Brasil

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!