fbpx

São Paulo: maio registra 40% das mortes desde início da pandemia – Brasil

Edilson Dantas / Agência O Globo

Pacientes com Covid-19 na UTI de hospital privado em São Paulo

A transmissão do coronavírus e as mortes em decorrência da Covid-19 no estado de São Paulo atingiram em maio um novo patamar. Nos 12 primeiros dias do mês, foram registrados por dia mais de 1.500 novos casos e, em média, 131 mortes.

Leia também: Solidão em casa cheia: pandemia gera sobrecarga e angústia em Au Pairs brasileiras nos EUA

Em menos de duas semanas, maio já acumula 40% das mortes e das infecções registradas pelas autoridades de saúde desde 26 de fevereiro, quando foi anunciado o primeiro caso do novo vírus no país. No mês passado, São Paulo registrava menos de mil casos novos por dia (878 em média) e 75 mortes.

Nesta terça-feira, São Paulo alcançou 47.711 mil casos de Covid-19, com 3.949 mortes. São 3.818 pessoas internadas em Unidades de Terapia Intensiva  (UTI) em todo o estado. Em enfermarias, o número é ainda maior: 6.083.

O recrudescimento da Covid-19 no estado
reflete a queda na taxa de isolamento no estado ocorrida a partir de meados de abril. Segundo dados da empresa In Loco, que mede as taxas de adesão no estado, na segunda quinzena de abril, a taxa de isolamento no estado só ficou acima de 50% em três dias.

No dia 30 de abril o índice havia caído para apenas 41%. Nos 12 primeiros dias de maio, a situação não mudou muito. Apenas no feriadão do dia 1º de Maio os índices ficaram acima de 50%. Nos demais dias, a taxa de isolamento variou entre 41% e 47%.

Leia também: Paraisópolis: mobilização substitui poder público no enfrentamento da Covid-19

Na capital paulista, a In Loco mediu adesão ao isolamento de 49% hoje. No interior, a taxa cai para 47,8%, Em São José dos Campos e Ribeirão Preto, ficou em 41%. Em Sorocaba, 42% e, em Piracicaba, 38%. Guarulhos, a segunda maior cidade paulista, registrou um índice de 44%.

O estado de São Paulo não adota medidas para evitar o fluxo de pessoas entre as cidades. Todos os meios de transporte funcionam normalmente, o que facilita a mobilidade das pessoas – e do vírus
.

Segundo o secretário de Desenvolvimento Social de São Paulo, Marco Vinholi, o número de casos
dobrou no interior do estado neste mês: “tivemos, na última semana de abril, uma aceleração de 40 novas cidades com coronavírus. Apenas na primeira semana de maio uma incidência de 85 novas cidades, ou seja, um crescimento muito superior na primeira semana de maio, mais do que o dobro”.

O governo do estado vem alertando para o crescimento dos casos de coronavírus
fora da Grande São Paulo. No dia 30 de abril, São Paulo registrava 351 mortes fora da capital. Ontem, esse número já atingia 526 – um aumento de 68%.

Leia também: Bolsonaro insiste que não falou em PF no vídeo de reunião

No dia 1 de abril, apenas 16 cidades paulistas registravam mortes
por Covid-19. Agora, já há óbitos em 186 dos 645 municípios do estado: “estimamos que até o fim de maio já chegue em todas as cidades”, disse Vinholi.

Neste mês, em menos de duas semanas, 91 municípios
passaram a ter casos da doença. Agora, 424 municípios paulistas têm infectados pelo coronavírus – 65,7% do total.

“No Brasil e no mundo, o coronavírus já mata mais do que qualquer outra doença, do que qualquer outro problema de saúde, como infarto, AVC ou câncer. Mata mais que a violência ou acidentes de trânsito”, afirmou o governador J oão Doria
ao atualizar os números da Covid-19 no estado nesta terça-feira (12).

A taxa de ocupação de leitos de UTI está em 85,7% na Grande São Paulo
e, na média do estado, em 69%. A Prefeitura de São Paulo vai começar a usar leitos de hospitais privados. Nesta terça, lançou edital pedindo 100 vagas de UTI e a estimativa é que sejam necessários pelo menos 800 leitos da rede particular de saúde para evitar que pacientes de Covid-19
morram por falta de respirador mecânico.

Fonte: Google News

Deixe uma resposta

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!