fbpx

São Paulo pode ter um dos julhos mais secos em décadas

Com bloqueio atmosférico, condições de chuva diminuem ainda mais nos próximos dias.


atualizado em 17/7/2020 às 02h31

  • separator

Com bloqueio atmosférico, condições de chuva diminuem ainda mais nos próximos dias.

Julho de 2020 poderá ser um dos julhos mais secos em décadas na cidade de São Paulo. Em 16 dias, o INMET registrou 2,2 mm distribuídos em 3 eventos de chuva leve. A média de dias de chuva para julho é de 7 dias com alguma precipitação mensurável. 

A média histórica de chuva para julho na cidade de São Paulo, para o período de 1981 a 2010, é de aproximadamente 48 mm. 

Pelo histórico do INMET – Instituto Nacional de Meteorologia – o julho mais seco já registrado em São Paulo, foi o de 2008, quando não houve nenhuma precipitação mensurável na estação meteorológica do Mirante de Santana. As medições no Mirante são feita desde 1943. Atualmente os dados meteorológicos estão sendo coletados apenas de forma automática por causa das medidas de prevenção contra a covid-19.

Julhos mais secos entre 1980 e 2019 – INMET

ano

chuva em julho (mm)

2008

0,0

1985

0,6

2017

0,8

1988

2,2

2011

4,5

2016

6,4

1996

7,2

1997

10,0

1998

10,1

1987

10,7

 

Foto de Lira Onoda, São Paulo (SP)

Sem chuva à vista

O que possibilita fazer a previsão de que julho de 2020 deverá ficar entre os mais secos em décadas é a perspectiva de um bloqueio atmosférico nos próximos 7 ou 9 dias. Com o bloqueio, não há expectativa de que frentes frias passem pelo estado de São Paulo para provocar alguma chuva sobre a cidade de São Paulo. Além disso, a atmosfera já está com pouca umidade e  tende a secar mais.

O bloqueio deve ser interrompido do dia 23 de julho e a partir daí, a chance de passagem de frentes frias volta a aumentar.

Veja também:

Previsão Brasil – Ar seco predomina sobre o país

Climatempo

  • separator

Fonte: Terra

Deixe uma resposta

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!