‘Schumacher continua lutando’, afirma amigo e ex-chefe Jean Todt – Esportes



Mais uma vez o estado de saúde do ex-piloto Michael Schumacher foi assunto no fim de semana de Fórmula 1. No último domingo, durante GP da França, Jean Todt, presidente da Federação Internacional de Automobilismo, respondeu à rádio francesa RMC Sport sobre como está o heptacampeão mundial. 


“A saúde dele é algo muito privada. O Michael está muito bem cuidado, mora com sua família em ma casa entre Genebra e Lausanne (Suíça). Ele continua lutando. Essa é a única coisa que posso dizer hoje”, afirmou o ex-chefe e amigo de Schumacher. 


Desde o acidente em dezembro de 2013, as notícias sobre o alemão são raras. Jean Todt e Sabine Kehn, representante do ex-piloto, são as únicas pessoas que comentam sobre o assunto. 


A última declaração dada pela família foi no dia 2 de janeiro deste ano, quando Schumacher completou 50 anos. Na época, o comunicado explicou a ausência de declarações públicas. 


“Ele está nas melhores mãos e que estamos fazendo tudo humanamente possível para ajudá-lo. Por favor, entendam que estamos seguindo o desejo do Michael ao manter todos os assuntos sensíveis, como sua saúde, em privado.”


Relembre o caso


Schumacher está internado desde 2014, quando sofreu um acidente enquanto esquiava nos Alpes franceses. Apesar de muita especulação em torno do real estado de saúde do multicampeão alemão, a família raramente divulga atualizações para os fãs.


Em dezembro de 2018, o jornal inglês “Daily Mail” publicou que Schumacher não respira mais com o auxílio de aparelhos. Ainda segundo informações do veículo, as despesas do hospital giram em torno de 55 mil euros semanais (cerca de R$ 243 mil), ou seja, quase R$ 1 milhão por mês.


Curta a página do R7 Esportes no Facebook. 


Michael Schumacher completa 50 anos ainda cercado de mistérios





Fonte: R7

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: