Startup cria app que faz “rotas inteligentes” em São Paulo

Ônibus, metrô, táxi, bicicleta, carro e patinete. Essas são algumas das opções de transporte que um morador de São Paulo (SP) possui para se deslocar dentro da cidade. Pensando em integrar os mais variados modais dentro da capital paulista e oferecer o melhor trajeto, seja em custo, ou em tempo, a startup de mobilidade Quicko desenvolveu uma plataforma que analisa os percursos com inteligência artificial para oferecer o melhor caminho ao usuário.

Como ideia, o negócio já existia desde 2017, conta o diretor de relações institucionais da Quicko, Pedro Somma, que fundou a empresa com os também empreendedores Mauricio Quinze e Marcos Martins. 

A startup de mobilidade Quicko desenvolveu uma plataforma que analisa os percursos com inteligência artificial para oferecer o melhor caminho ao usuário

Foto: Divulgação

Apenas no passado, porém, que a empresa criou corpo e iniciou suas operações. “Desde a concepção da ideia, a gente percebeu que agregaria valor na vida das pessoas com uma análise de rotas em tempo real integrando todos os meios de transporte”, diz Somma.  

No final de outubro deste ano, após um ano de desenvolvimento, a startup lançou seu aplicativo para o público geral, tanto na Apple Store, quanto na Google Play Store. Na loja de aplicações para o sistema operacional Android, a plataforma conta com mais de 10 mil downloads.

O aplicativo tem como objetivo traçar rotas levando em consideração os parâmetros inseridos por cada usuário. Dentro da plataforma, o usuário consegue escolher suas preferências de modais – metrô, ônibus, táxi, patinete, bicicleta e aplicativos de carona  – e se prefere um trajeto com menor duração, ou com menor custo. 

Para que a aplicação consiga identificar os melhores trajetos, a Quicko integra, em sua plataforma, dados públicos, como é o caso do georreferenciamento dos ônibus de São Paulo, e dados privados de empresas como Uber, 99 e Tembici. “A nossa ideia é reunir informações de todos os modais possíveis e otimizar a jornada de cada usuário”, afirma Somma.  

A previsão da Quicko é de conseguir mais empresas de mobilidade para integrar os dados e fazer análises mais assertivas com o seus sistema de inteligência artificial. “Queremos ter cada vez mais parceiros dentro da plataforma”, diz o gerente de relações institucionais da startup. “

Em setembro deste ano, a Quicko recebeu um aporte de US$ 10 milhões do Grupo CCR e o fundo de private equity carioca J2L Partners. O dinheiro, diz Somma, deve ajudar a Quicko em seu plano de escalar o negócio. “Queremos crescer cada vez mais e alcançar mais pessoas ainda”, afirma. A perspectiva é, segundo ele, de chegar até a marca de um milhão de usuários dentro da plataforma até o final do próximo ano.

Veja também

Startup ajuda a indenizar passageiros por voo atrasado

 

  • separator

Fonte: PORTAL TERRA – TECNOLOGIA

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: