fbpx

Sul do Brasil novamente em alerta para temporais

Uma semana após viver outro episódio de temporais generalizados e devastadores, provocados por uma intensa linha linha instabilidade, associada a uma frente fria, e por um forte ciclone extratropical (o ciclone-bomba), os estados da Região Sul do Brasil voltam a entrar em alerta neste início de semana por causa de mais uma frente fria e de outro ciclone extratropical.

As perguntas naturais são: vai ventar e chover tão forte novamente como na semana passada? O novo ciclone é do tipo bomba?

Nova ciclogênese e outra frontogênese

Uma nova ciclogênese (formação de ciclone) e outra frontogênese (formação de frente fria) vão ocorrer sobre o Sul do Brasil entre 6 e 8 de julho de 2020 colocando os três estados em alerta para temporais. 

As projeções feitas pelos modelos de previsão numérica europeu (ECMWF) e pelo modelo norte americano (GFS) apontam para um ciclone menos intenso do que o que se formou no litoral do Rio Grande do Sul entre 30 de junho e 1 de julho de 2020. Mas isto não elimina o alto risco de temporais que podem ocorrer na Região Sul novamente entre os dias 6 e 8 de julho.

Ambos os modelos estão prevendo a organização completa da baixa pressão atmosférica sobre a divisa do Rio Grande com Santa Catarina durante a noite de terça-feira, 7 de julho, mas com pressão acima de 1000 hPa. A baixa pressão atmosférica se desloca para o mar, entre estes dois estados na madrugada/manhã de quarta-feira, 8 de julho, mas com valor próximo de 1000 hPa.

No decorrer da tarde/noite de quarta,8, a baixa pressão vai para o oceano e aprofunda, a pressão do ar cai mais e fica abaixo dos 1000 hPa, mas isto acontece já longe do continente, em alto mar.

Foto de André C., Porto Alegre (RS)

Previsão de chuva volumosa para o RS e SC

A chuva mais persistente e volumosa deve ocorrer sobre o planalto, serra, noroeste, Grande Porto Alegre e litoral norte do Rio Grande do Sul e sobre o oeste, planalto sul, serra e litoral sul de Santa Catarina. Estas regiões são as que estarão mais sujeitas a ter novamente rajadas de vento em torno dos 100 km/h e volumes de chuva  da ordem de 100 mm em 48 horas. A maior parte da chuva e as rajadas de vento mais intensas devem ocorrer entre a tarde da terça-feira, 7 de julho e a madrugada da quarta-feira, 8 de julho.

Os temporais esperados para estes dias são preocupantes e podem causar grandes danos como enchente, alagamentos, queda de árvores e destelhamentos. Fique alerta! 

É preciso ficar claro que,  a chuva volumosa e as rajadas de vento muito fortes podem ocorrer também nas áreas que já foram atingidas pelos temporais da semana passada, mas isto não é uma regra. 

No decorrer da quarta-feira, 8, a medida que a frente fria estiver avançando sobre o Sul do Brasil, as áreas de chuva se espalham em direção ao Vale do Itajaí, norte de Santa Catarina e o Paraná, mas já com menos intensidade. Assim, os volumes de chuva para estas regiões não devem ser muito elevados

Uma forte massa de ar frio de origem polar vai avançar sobre  o Sul do Brasil a partir da quarta-feira, 8 de julho, causando muito frio no fim desta semana.

Projeção dos ventos

De forma geral, entre terça e quarta-feira, 7 e 8 de julho, rajadas de vento entre 70 km/h e 90 km/h podem ocorrer de forma generalizada em praticamente todo o Rio Grande do Sul, no oeste e centro de Santa Catarina, no sudoeste e sul do Paraná. É alto o risco de temporal/ventania na Grande Porto Alegre e Grande Florianópolis, onde as rajadas podem ser da ordem de 100 km/h.  

O Rio Grande do Sul deve começar a sentir a intensificação dos ventos já durante a tarde da terça,7, mas o pior deve ocorrer no período da noite de terça/madrugada de quarta, 8 de julho. 

Na quarta-feira, o vento deve ganhar força também no leste do Paraná, sul/leste de São Paulo, principalmente nas imediações da Serra do Mar, com rajadas entre 70 km/h e 90 km/h.

Pouca chuva para as Regiões SE e CO

Na quinta-feira, 9, e na sexta-feira, 10 de julho, a frente fria avança avança pelo Centro-oeste e Sudeste do Brasil, mas seu potencial para provocar chuva já estará muito reduzido, pois vai encontrar uma atmosfera seca, com pouca água disponível nestas regiões.

Assim, não se deve esperar por chuva nestas regiões na passagem desta frente fria. A chuva fica concentrada sobre o Sul do Brasil.

Veja também:

Previsão Brasil – Nova frente fria avança sobre o Sul do país

Climatempo

  • separator

Fonte: Terra

Deixe uma resposta

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!