fbpx

“Super Quarta”, resultados e volta do recesso: o que você precisa acompanhar na próxima semana

SÃO PAULO – Apesar dos ganhos desta sexta-feira (26), o Ibovespa voltou a andar praticamente de lado, com leves perdas na semana, em meio ao noticiário ainda mais fraco, principalmente no meio político. Mas para o investidor que estava esperando emoção, os próximos dias terão de sobra, com direito a uma “super quarta”.

Na política, a semana ainda será mais tranquila, apesar do término do recesso parlamentar na quinta-feira (1), com o retorno aos trabalhos na Câmara e no Senado. Mesmo assim, a reforma da Previdência só será votada em 2º turno na semana seguinte, podendo começar a tramitar no Senado.

Mas o grande dia da próxima semana será a quarta-feira (31), que reserva três grandes eventos: decisão do Federal Open Market Committee (Fomc), do Comitê de Política Monetária (Copom) e o resultado da Vale.

O primeiro, ocorre às 15h (horário de Brasília) e pela projeção do mercado deve marcar um corte de 25 pontos-base na taxa de juros americana. Havia uma pequena expectativa de que o corte pudesse ser maior, mas dados econômicos recentes e a fala “dovish” do presidente do Banco Central Europeu, Mario Draghi, esta semana praticamente descartaram a chance de uma redução maior.

A decisão do Federal Reserve poderá impactar o segundo grande evento do dia, o Copom. O Banco Central deve anunciar sua nova decisão sobre a taxa Selic logo após o fechamento do mercado, por volta das 18h, com mercado e analistas divididos entre um corte de 25 e 50 pontos-base.

Atualmente a taxa de juros brasileira está em sua mínima histórica de 6,50% e, segundo dados compilados pela Bloomberg, a mediana dos analistas espera um corte de 25 pontos. Em meio a economia ainda lenta, mas com o andamento da reforma da Previdência no Congresso, o mercado vê como possível um corte maior.

Resultados
Completando a “Super Quarta”, a mineradora Vale (VALE3) divulga seu balanço do segundo trimestre, com uma alta expectativa após apresentar um relatório de produção mais fraco que o esperado. A empresa produziu 64,1 milhões de toneladas de minério de ferro entre abril e junho, contra uma projeção de 74,6 Mt.

Mas a semana também contará com outros balanços muito importantes. Estão programados 19 resultados nos próximos dias, com destaque, além da Vale, para empresas como Itaú Unibanco (ITUB4), Lojas Renner (LREN3) e Petrobras (PETR4).

Agenda de indicadores
No Brasil, a semana terá uma agenda de indicadores variada, mas que não devem trazer grandes surpresas. Antes do Copom, sairão os dados de desemprego nacional de junho, o resultado fiscal consolidado e o IGP-M de julho. Após a quarta-feira, sai a produção industrial de junho, fechando a série do índice no primeiro semestre.

No exterior, além da decisão do Fomc, o grande evento será o relatório de emprego (payroll) nos Estados Unidos, com grande potencial para impactar os mercados. Os dados saem na sexta-feira e, segundo a Bloomberg, devem mostrar criação de 224 mil vagas, uma desaceleração ante os 170 mil do mês passado.

A semana se completa ainda com os dados de PMIs na China, que ajudam a mostrar como está a economia no gigante asiático. Na Europa, atenção para o Produto Interno Bruto (PIB) da zona do euro e dados de inflação medido pelo CPI.

Clique aqui e confira a agenda completa de indicadores.

Quer investir melhor o seu dinheiro? Clique aqui e abra a sua conta na XP Investimentos

Fonte: INFOMONEY

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!