fbpx

taxas têm forte alta nesta segunda-feira com risco de interferência nas estatais

(Shutterstock)

SÃO PAULO – Os prêmios pagos pelos títulos públicos negociados via Tesouro Direto apresentavam forte alta nesta segunda-feira (22), em um dia de maior aversão ao risco no mercado após o anúncio na sexta-feira de mudança na presidência da Petrobras pelo governo, e de sinalizações do presidente Jair Bolsonaro de que novas mudanças podem ocorrer.

O Tesouro Prefixado com vencimento em 2024 pagava um prêmio anual de 6,99%, ante 6,74% na tarde de sexta-feira (19). Da mesma forma, o juro pago pelo Tesouro Prefixado 2026 subia de 7,35% para 7,60% ao ano.

Entre os títulos atrelados à inflação, o papel com vencimento em 2026 pagava uma taxa anual de 2,90% nesta tarde, contra 2,73% anteriormente, enquanto o prêmio pago pelo Tesouro IPCA+ 2045 avançava de 3,65% para 3,72% ao ano.

Já os papéis indexados à Selic para 2024 e 2027 ofereciam remuneração acima da taxa básica de juros de 0,16% e 0,33%, respectivamente, as mesmas da sessão passada.

No câmbio, o dólar tinha alta em torno de 1% ante o real, negociado a R$ 5,43 às 15h50.

Confira os preços e as taxas de todos os títulos públicos disponíveis para compra no Tesouro Direto nesta segunda-feira (22):

Fonte: Tesouro Direto

Bolsonaro e as estatais

No Brasil, o dia foi de maior aversão ao risco após o governo anunciar, na noite de sexta-feira (19), a troca no comando da Petrobras. O anúncio foi feito em meio às críticas do presidente Jair Bolsonaro sobre o recente reajuste de combustíveis.

No lugar de Roberto Castello Branco, Bolsonaro anunciou a indicação do general Joaquim Silva e Luna para ser o novo presidente da companhia.

A indicação do nome de Silva e Luna precisa, no entanto, ter aprovação do conselho de administração da Petrobras. Bolsonaro não tem poder formal para demitir Castello Branco. A decisão cabe ao conselho, formado por membros indicados pelo governo, mas que atuam com independência. O conselho deve se reunir na terça-feira e deve discutir a troca.

Leia mais:
• Efeito intervenção: os bancos e casas de análise que cortaram a recomendação para as ações da Petrobras

No sábado, em conversa com apoiadores, o presidente prometeu agir também no mercado de energia elétrica. “Vamos meter o dedo na energia elétrica, que é outro problema também”, afirmou.

De acordo com reportagem publicada no domingo pelo jornal Folha de S. Paulo, o presidente pressiona as equipes econômica e de energia por medidas para baixar a conta de luz. A ideia é usar R$ 70 bilhões de um fundo setorial e tributos federais para reduzir as tarifas, em um movimento atento para a disputa pela reeleição em 2022, segundo o jornal.

Segundo o colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo, Jair Bolsonaro fará com André Brandão, presidente do Banco do Brasil, o mesmo que fez com Roberto Castello Branco. Bolsonaro já deixou claro a pessoas da equipe econômica que aproveitará este momento para indicar outro presidente para o BB.

Ainda entre dos destaques do dia, o mercado financeiro voltou a elevar, pela segunda semana consecutiva, as projeções de alta para a taxa Selic este ano, desta vez, de 3,75% para 4,00% ao ano.

De acordo com o relatório Focus, divulgado pelo Banco Central nesta manhã, as estimativas se mantiveram em Selic a 5,00% ao ano em dezembro de 2022.

Em relação à inflação, os economistas consultados pela autoridade monetária revisaram para cima, pela sétima vez consecutiva, as estimativas para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) este ano, de 3,62% para 3,82%.

Já em 2022, é esperado que a inflação desacelere para 3,49%, sem mudanças em relação ao levantamento anterior.

Com relação ao Produto Interno Bruto (PIB), o mercado espera um crescimento de 3,29% este ano, o que corresponde a uma deterioração ante a projeção de 3,43% na semana passada. Para 2022, a expectativa é de uma expansão de 2,50% da atividade — a mesma da última semana.

Quadro internacional

No cenário externo, mercados monitoraram a rápida alta dos treasuries (juros de títulos do Tesouro americano) com vencimento em 10 anos, que subiram 0,14 ponto percentual na semana passada, indo a 1,34% – o patamar mais alto desde fevereiro de 2020.

A alta dos rendimentos dos títulos do Tesouro reflete a expectativa de recuperação da economia dos Estados Unidos após os efeitos da crise do coronavírus, com a aceleração do ritmo de vacinação e o plano do presidente Joe Biden de lançar um pacote de estímulos no valor de US$ 1,9 bilhão.

Os investidores continuaram a acompanhar o noticiário em torno da vacinação pelo mundo, apontado por muitos analistas como um dos principais fatores a determinarem o ritmo da recuperação das economias.

Ontem, a Casa Branca afirmou que espera a distribuição de milhões de vacinas cuja entrega atrasou após uma tempestade de inverno prejudicar a logística.

No Reino Unido, o primeiro-ministro Boris Johnson deve detalhar nesta segunda-feira como pretende encerrar as medidas de lockdown gradualmente nos próximos meses, à medida que a distribuição da vacinação mantém um ritmo forte.

Espera-se que Johnson foque em dados sobre o avanço da imunização e anuncie a reabertura das escolas em 8 de março.

O InfoMoney vai premiar, nos dias 23 e 24 de fevereiro, os gestores de fundos de ações, multimercados, renda fixa e de fundos imobiliários que conseguiram entregar aos investidores retornos com consistência nos últimos três anos.

Para participar do evento, conferir os vencedores, ser avisado sobre a agenda e receber posteriormente um compilado com as melhores recomendações de investimento debatidas nos painéis, deixe seu e-mail abaixo:

Ranking Melhores Fundos InfoMoney-Ibmec
Descubra quem são e como investem os melhores fundos de investimento do país:

Fonte: Infomoney

Deixe uma resposta

Jornais Virtuais