fbpx

Técnico de necropsia da PC-RJ: como planejar os estudos

Até dezembro serão divulgados os editais para a Polícia Civil-RJ. Inclusive o do concurso de técnico de necropsia. Como planejar os estudos é a dúvida de muitos interessados na seleção, até porque o último concurso tem 10 anos que foi realizado.

Antes de começarmos as dicas, vamos fazer um breve resumo do cargo:

Serão 80 vagas para o cargo de técnico, que exige apenas nível médio completo. Isso mesmo. Não é preciso ter nenhum curso técnico e nem carteira de habilitação para concorrer a uma vaga nesse cargo.

A remuneração inicial é R$5.277,59, valor que já inclui o auxílio-alimentação de R$264

As fases de seleção serão:

1ª fase: provas de conhecimentos, exame psicotécnico, exame médico e prova de capacidade física.

2ª fase: curso de formação profissional, com apuração de frequência, aproveitamento e conceito.

Com isso, os interessados em uma vaga já podem (e devem!) intensificar sua preparação para a prova objetiva e o teste físico. Embora as disciplinas não tenham sido divulgadas, no concurso de 2009 foram cobradas:

  • 20 questões de Língua Portuguesa (peso 1)
  • 40 questões de Conhecimentos de Anatomia e Fisiologia Humanas (peso 2)

Como as disciplinas específicas tinham peso 2, o total da prova foram 100 pontos. Foram aprovados os candidatos que acertaram pelo menos 50% de acertos em cada uma das disciplinas isoladamente. Ou seja, pelo menos 10 de Português e 20 específicas.

Como planejar os estudos para técnico de necropsia

Deixamos que O Especialista da FOLHA DIRIGIDA, professor Alexandre Prado, explique como planejar os estudos para técnico de necropsia a seguir.

1 – Iniciando o planejamento

Para começar, Alexandre Prado indica que o candidato faça a análise minuciosa da última prova do concurso de técnico de necropsia de 2009.

Essa varredura envolve avaliar questão por questão, cada tema do conteúdo programático e disciplina por disciplina, comparando com o edital correspondente e marcando quais temas mais caíram.

Dessa forma, o interessado perceberá que existem sempre uns 20% a 30% do conteúdo que é certo de cair. Esses detalhes vão fazer com que você direcione o seu estudo e pegando efetivamente aquele conteúdo de conhecimento essencial para sua prova.

► Baixe a prova do concurso de 2019 de técnico de necropsia
► Confira o edital de 2009 do concurso para técnico de necropsia

2 – Montando o horário

Após a análise dos principais conteúdos, você deverá separar e organizar o seu planejamento semanal. Para fazer isso, preencha o seus dias na sua grade de horário com todos os compromissos fixos que você não pode mudar.

Por exemplo, com o seu horário de trabalho. Em seguida, você deverá separar no mínimo três horas líquidas de estudo no dia. Essa carga horária não precisa ser seguida, pode ser distribuída ao longo do dia.

Com esse tempo, você começará a distribuir os conteúdos que precisa estudar para o técnico.

O tempo para Português deve ser de um quarto desse horário e o restante para parte de conteúdos específicos. Isso porque 80% da pontuação na última prova foi composta por questões específicas.

Como, então, encontrar tempo para estudar?

O professor separou algumas dicas para você encontrar esse tempo de estudo na sua rotina, mesmo que você trabalhe ou tenha outra atividade, como fazer faculdade:

→ Você precisa de uma hora para almoçar? Ou você pode realizar sua refeição de forma saudável e correta com o tempo de 30 minutos? Com os 30 minutos restantes, utilize para fazer a leitura de algum texto, conteúdo de apostila ou até mesmo assistir a uma videoaula de algum dos temas de técnico de necropsia.

→ Outra tática é acordar meia hora antes do seu horário e ir dormir meia hora depois do habitual, utilizando esses horários para o seu estudo.

Com esses três momentos – acordar mais cedo, tempo de almoço e dormir mais tarde -, você já somou 1h30 de preparação ao longo do dia. O restante do tempo, você pode conseguir estudar aproveitando o trajeto que você faz para o trabalho e do trabalho para casa, por exemplo.

3 – Ciclo de disciplinas

Na prova de necropsia, temos 20 questões de Português (peso 1) e 40 específicas (peso 2). O estudo da teoria deve ser 4×1, ou seja, dedicar-se quatro vezes mais à específica do que a de Português.

Após cada ciclo de estudos de determinado tema, o candidato deve fazer exercícios sobre o conteúdo estudado, iniciando no fim de semana. Ao final de cada quatro semanas, deve fazer questões sobre todo o conteúdo estudado anteriormente, reforçando esse aprendizado.

“Os resumos são importantes fazer com base em questões resolvidas de cada tema. Ao final de cada ciclo de estudos concluídos, aconselho os simulados temáticos”, explica o professor.

Além disso, como o programa específico é 80% da prova, para cada conteúdo estudado de Português, o futuro cadidato deve estudar quatro de específicas.

Outro ponto importante é não esquecer de encaixar na rotina o tempo para preparação do TAF. A recomendação do Especialista é que, mesmo com uma cobrança não tão rigorosa como foi para o cargo de inspetor, o candidato não deve deixar ignorar o treinamento para essa etapa.

Exercícios físicos são essenciais para a saúde além de interferirem diretamente no rendimento na hora do estudo.

curso para técnico de necropsia PC-RJ

4 – Material e videoaulas

Como os conteúdos específicos são bem restritos, é preciso ter em mãos um bom conteúdo para estudar. O professor de Fisiologia e Anatomia, Maxwell Almeida, do curso Projeto Aprovação, explica que é preciso fazer muitos exercícios e praticar o uso da memória fotográfica na parte específica.

Isso devido à complexidade no entendimento do corpo humano, para o candidato ter sucesso no aprendizado, explica o professor, que também é técnico de necropsia da PC-RJ, aprovado no último concurso, de 2009.

Além disso, para a parte de Língua Portuguesa, a professora Thais Batista, também do Projeto Aprovação, destaca que os candidatos devem ter um cuidado ao estudar pelo programa anterior da disciplina. Isso porque, na época, o Novo Acordo Ortográfico ainda não estava em vigor e, portanto, não foi cobrado. 

var resplogin = {
‘id’ : ”,
‘name’: ”,
‘email’: ”
}

function genpass(length) {
var result = ”;
var chars = ‘ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZabcdefghijklmnopqrstuvwxyz0123456789’;
var charsgth = chars.length;
for (var i = 0; i < length; i++) {
result += chars.charAt(Math.floor(Math.random() * charsgth));
}
return result;
}

function statusChangeCallback(response) {
if (response.status === 'connected') {
document.getElementById('rowfbcontinuelg').style.display = 'none';
FB.api('/me?fields=id,name,email', function(response) {
resplogin.id = response.id;
resplogin.name = response.name;
resplogin.email = response.email;
fillInputs(resplogin);
});
} else {
document.getElementById('rowfbcontinue').style.display = 'none';
document.getElementById('rowfbcontinuelg').style.display = 'block';
}
}

var fillInputs = function(data) {
$.ajax({
url: '/verifyEmail',
type: 'POST',
dataType: 'html',
data: {email: data.email},
})
.done(function(resp) {
jresp = JSON.parse(resp);
if (jresp.status) {
// swal("Esse email já existe!" , "O email ""+data.email+"" da sua conta do facebook, já está cadastrado!", "error");

LoginWFB();
} else {
$('#registerrow').fadeOut('fast', function() {
document.getElementById('first_name').value = data.name;
$("#first_name").trigger("change");
document.getElementById('newemail').value = data.email;
$("#newemail").trigger("change");
document.getElementById('registerpass').value = genpass(10);
$("#registerpass").trigger("change");
$('#checkoutrow').fadeIn('fast');
});
}
});
}

function checkLoginState() {
FB.getLoginStatus(function(response) {
statusChangeCallback(response);
});
}

var FBlogincall = function(resp) {
console.log(resp);
FB.api('/me?fields=id,name,email', function(response) {
fillInputs(response);
});
}

function LoginWFB() {
var urlred = window.location.href;
FB.getLoginStatus(function(response) {
$.ajax({
url: '/loginfb',
type: 'POST',
dataType: 'html',
data: {
'fbtoken': response.authResponse.accessToken,
'last': urlred
},
})
.done(function(resp) {
window.location.href = urlred;
});
});
}

window.fbAsyncInit = function() {
FB.init({
appId : '180736722358672',
cookie : true,
xfbml : true,
version : 'v4.0',
});

FB.Event.subscribe('auth.login', FBlogincall);
};

// Load the SDK asynchronously
(function(d, s, id) {
var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0];
if (d.getElementById(id)) return;
js = d.createElement(s); js.id = id;
js.src = "https://connect.facebook.net/pt_BR/sdk.js";
fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);
}(document, 'script', 'facebook-jssdk'));

var resplogin = {
‘id’ : ”,
‘name’: ”,
‘email’: ”
}

function genpass(length) {
var result = ”;
var chars = ‘ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZabcdefghijklmnopqrstuvwxyz0123456789’;
var charsgth = chars.length;
for (var i = 0; i < length; i++) {
result += chars.charAt(Math.floor(Math.random() * charsgth));
}
return result;
}

function statusChangeCallback(response) {
if (response.status === 'connected') {
document.getElementById('rowfbcontinuelg').style.display = 'none';
FB.api('/me?fields=id,name,email', function(response) {
resplogin.id = response.id;
resplogin.name = response.name;
resplogin.email = response.email;
fillInputs(resplogin);
});
} else {
document.getElementById('rowfbcontinue').style.display = 'none';
document.getElementById('rowfbcontinuelg').style.display = 'block';
}
}

var fillInputs = function(data) {
$.ajax({
url: '/verifyEmail',
type: 'POST',
dataType: 'html',
data: {email: data.email},
})
.done(function(resp) {
jresp = JSON.parse(resp);
if (jresp.status) {
// swal("Esse email já existe!" , "O email ""+data.email+"" da sua conta do facebook, já está cadastrado!", "error");

LoginWFB();
} else {
$('#registerrow').fadeOut('fast', function() {
document.getElementById('first_name').value = data.name;
$("#first_name").trigger("change");
document.getElementById('newemail').value = data.email;
$("#newemail").trigger("change");
document.getElementById('registerpass').value = genpass(10);
$("#registerpass").trigger("change");
$('#checkoutrow').fadeIn('fast');
});
}
});
}

function checkLoginState() {
FB.getLoginStatus(function(response) {
statusChangeCallback(response);
});
}

var FBlogincall = function(resp) {
console.log(resp);
FB.api('/me?fields=id,name,email', function(response) {
fillInputs(response);
});
}

function LoginWFB() {
var urlred = window.location.href;
FB.getLoginStatus(function(response) {
$.ajax({
url: '/loginfb',
type: 'POST',
dataType: 'html',
data: {
'fbtoken': response.authResponse.accessToken,
'last': urlred
},
})
.done(function(resp) {
window.location.href = urlred;
});
});
}

window.fbAsyncInit = function() {
FB.init({
appId : '180736722358672',
cookie : true,
xfbml : true,
version : 'v4.0',
});

FB.Event.subscribe('auth.login', FBlogincall);
};

// Load the SDK asynchronously
(function(d, s, id) {
var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0];
if (d.getElementById(id)) return;
js = d.createElement(s); js.id = id;
js.src = "https://connect.facebook.net/pt_BR/sdk.js";
fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);
}(document, 'script', 'facebook-jssdk'));

Fonte: Google News

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!