Thiago Silva critica campos, logística e preço de ingressos da Copa América

Thiago Silva endossou as críticas aos gramados da Copa América. Depois de Messi, Suárez, Tite e outras figuras envolvidas no torneio falarem sobre o assunto, foi a vez de o zagueiro da Seleção Brasileira reclamar. E ele aproveitou para falar também sobre o valor dos ingressos e a dificuldade de deslocamento causada pelo trânsito, sobretudo em São Paulo.

Thiago Silva não aprovou a organização da Copa América – FOTO: Pedro Martins / MoWA Press

Foto: Lance!

– Em termos de gramado, todos vocês sabem as condições em que os gramados estão. Não só nós reclamamos, mas outros jogadores também. Acho que era o mínimo que teria que ser feito para ter bons jogos, para ter um público maior. De repente, ingresso um pouco mais barato também. A logística de hotel em dias de jogo está sendo muito difícil, principalmente em São Paulo. Em dia de treino que antecede o jogo, de reconhecimento do gramado, levamos praticamente uma hora para chegar. Enfim, acho que poderia ter sido feito um pouco melhor. Espero que das próximas vezes eles encontrem uma solução melhor – disse o jogador do PSG (FRA).

Os gramados de Arena do Grêmio, Mineirão, Maracanã e Fonte Nova receberam críticas ao longo da competição. Após a vitória da Argentina por 2 a 0 sobre a Venezuela, pelas quartas de final, Messi chegou a dizer que a bola “parece um coelho” no campo do Maracanã. Os únicos que receberam elogios foram o Morumbi e Arena Corinthians.

Em contrapartida, é em São Paulo que estão os maiores problemas de logística. O duelo entre Colômbia e Chile, na noite de sexta-feira, precisou ser atrasado em 20 minutos por que a delegação chilena ficou duas horas no trânsito e chegou à Arena Corinthians apenas 40 minutos antes do horário marcado para a bola rolar. Muitos torcedores também tiveram dificuldades para chegar. No jogo da Seleção Brasileira contra o Paraguai, na Arena do Grêmio, parte do público perdeu os minutos iniciais encarando filas para entrar.

– Acho que o primordial de tudo é ter um bom gramado, por que aí você vai ter um espetáculo melhor, bem jogado. Muito se fala: ah, uma equipe não joga, a outra também não, só se dá chutão. Mas infelizmente, às vezes, tem que ser assim. A nossa equipe, que eu acho a mais diferente de todas elas, procura jogar mesmo com gramado ruim, mas a gente corre risco. Muitas vezes a gente não quer correr o risco e acaba chutando a bola para frente, para fora, acaba não fazendo aquilo que está programado nos treinamentos – completou Thiago Silva.

O Brasil encara a Argentina no criticado gramado do Mineirão às 21h30 de terça-feira em busca de uma vaga na decisão, que será no Maracanã. Se perder, fará a disputa de terceiro e quarto na Arena Corinthians.

Lance!

  • separator

Fonte: TERRA

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: