fbpx

Turismo perde bilhões de reais | Informe do Dia

Reprodução

Setores turísticos que mais sofreram foram atividades culturais, recreativas e esportivas

O turismo brasileiro perdeu R$ 55,6 bilhões em faturamento em 2020 em comparação ao ano anterior, aponta pesquisa da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP). O setor aéreo foi o que mais sofreu com perda de 50,8% do seu faturamento anual. Foi, sozinho, responsável por 16,2 pontos percentuais da retração de 33% do turismo como um todo. No auge da crise da covid-19, a oferta de assentos nos aviões chegou a cair 95%, de acordo com a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Os setores turísticos que mais sofreram foram as atividades culturais, recreativas e esportivas, que viram o faturamento cair 27,6% no período, as empresas de transporte terrestre (12,9%), assim como as locadoras de veículos e agências de viagens (12,1%).

Situação delicada

A retração expressiva registrada em 2020 encerrou um período de três anos positivos para o turismo brasileiro, com média de crescimento do faturamento anual de 1,8%. Em 2017, por exemplo, o setor fechou suas receitas em R$ 162,6 bilhões, sendo que, dois anos depois, faturou um total de R$ 168,8 bilhões. O melhor ano da série histórica foi 2014, quando o turismo teve R$ 187,7 bilhões em faturamento. De acordo com outro estudo, FGV Ibre, o estado do Rio de Janeiro perderá R$ 5,5 bilhões devido ao cancelamento do carnaval de 2021, que aconteceria em fevereiro e chegou a ser transferido para julho de 2021, antes de ser anunciado o cancelamento definitivo da festa. Na capital, o impacto de não ter tido Carnaval este ano vai desde a perda de receita para o município até a falta de trabalho para muitos profissionais envolvidos em realizar o evento, seja nas ruas ou nos desfiles da Marquês de Sapucaí. A rede hoteleira também sentiu. De 12 a 16 de fevereiro, a média de ocupação das hospedagens no Rio foi de 41%. No ano passado, esse número chegava a 78%, segundo a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (Abih).

Destino político de Daniel Silveira

O deputado estadual Gustavo Schmidt, do PSL, falou sobre a possível expulsão do deputado federal Daniel Silveira do partido. “Acho natural que, diante dessa situação, haja esse movimento dentro do partido. No entanto, é preciso ouvir o deputado, para que ele possa se explicar. Só depois, deve-se tomar uma decisão ou fazer qualquer julgamento. De qualquer forma, essa é uma decisão que compete ao diretório nacional, e sei que o presidente do partido saberá conduzir a situação da melhor maneira possível”.

Recomeço de uma parceria

Na inauguração do novo gabinete, o deputado federal Pedro Augusto (PSD-RJ) pediu para o padre Willian Bernardo fazer uma oração especial. Quem passou para dar um abraço no parlamentar foi o vice-prefeito e secretário municipal de Habitação do Rio de Janeiro, Nilton Caldeira. Eles aproveitaram para conversar sobre a destinação de uma emenda parlamentar para a pasta.

Fonte: Google News

Deixe uma resposta

Jornais Virtuais