Um dia após confirmar vaga na sétima Olimpíada, Scheidt ganha folga forçada na Austrália

Após confirmar a presença em sua sétima Olimpíada, Robert Scheidt ganhou um descanso forçado na Austrália. Com previsão de tempestade, as regatas do Campeonato Mundial da Classe Laser desta sexta-feira foram canceladas no Sandringham Yacht Club, em Melbourne. Com isso, a abertura da flotilha ouro foi adiada para este sábado, com previsão para três provas, uma a mais em relação a programação inicial.

Etapa de Melbourne é adiada para o próximo sábado devido à previsão de tempestades na região (Foto: Jesus Renedo/SAILING ENERGY)

Foto: Lance!

Sem ir para a água, Scheidt aproveitou o dia para trabalhar o corpo, cuidando da recuperação após três dias desgastantes no Mundial. Para isso, conta com a ajuda do fisioterapeuta Ricardo Takahashi. Além do trabalho físico, o bicampeão olímpico também aproveitou o tempo em terra para intensificar o estudo tático da sua velejada e também dos adversários. Ele faz essa analise estudando vídeos das regatas ao lado do seu treinador, o italiano Francesco Marrai.

Como não poderia ser diferente, a conquista da vaga para os Jogos Olímpicos de Tóquio repercutiu tanto no Brasil, como na Austrália, junto aos participantes do Campeonato Mundial.

– Estou muito contente com a conquista da vaga, pois será minha sétima Olimpíada. É um orgulho muito grande ter a oportunidade de representar o Brasil uma vez mais nos Jogos. Porém, o mais importante é ser competitivo em Tóquio. Tenho muito trabalho pela frente nos próximos meses. Quero agradecer aos meus parceiros, Banco do Brasil Rolex, COB e CBVela, pelo apoio nessa jornada – , destacou o atleta.

Scheidt derrubou mais um recorde em sua vitoriosa carreira ao se tornar o primeiro brasileiro garantido para competir em sete edições dos Jogos. Ele tem índice para disputar a Olimpíada de Tóquio desde o ano passado. Mas a confirmação da vaga veio nesta quinta-feira, no Sandringham Yacht Club, em Melbourne, na Austrália. Ao se classificar para a flotilha ouro no Campeonato Mundial da classe Laser 2020.

O bicampeão olímpico velejou entre os top 10 na quinta-feira e garantiu a classificação. Apresentando evolução dia a dia, cruzou a linha de chegada em 7° e 9° lugares nas duas regatas disputadas, subindo da 37ª para a 29ª colocação entre 124 velejadores. Apenas os 42 melhores seguem na luta pelo pódio.

O outro brasileiro na disputa, Gustavo Nascimento, ocupa o 84° lugar e vai disputar a flotilha bronze, que não vale medalha. De acordo com o critério da Confederação Brasileira de Vela (CBVela), Robert só perderia a vaga para os Jogos do Japão se outro atleta do Brasil subisse ao pódio no Mundial da Laser em 2020.

Maior medalhista olímpico do Brasil, Scheidt tem dois ouros (Atlanta/96 e Atenas/2004 – ambas na Classe Laser), duas pratas (Sidney/2000 – Laser – e Pequim/2008 – Star) e um bronze (Londres/2012 – Star). Além disso, soma 14 mundiais (11 na classe Laser e três na Star) e já conquistou 181 campeonatos, sendo 89 internacionais e 92 nacionais. O velejador é patrocinado pelo Banco do Brasil e Rolex e que conta com o apoio do COB e CBVela.

Lance!

  • separator

Fonte: TERRA

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: