Um dos concursos mais disputados do país pode pagar até R$ 12 mil

Edital está previsto para outubro, mas preparação deve ser antecipada

O concurso do Ministério Público da União é um dos mais disputados e aguardados. A previsão é que o edital seja lançado em outubro de 2018. O fator principal para a realização do novo certame é o déficit de funcionários. Estima-se que faltam, no total, 1.795 servidores nos quatro ramos do MPU (MPF, MPT, MPM e MPDFT).

A maior carência é para cargos de nível médio. Por este motivo, são esses que serão priorizados no edital. Segundo a última atualização de abril do Portal da Transparência, o déficit para técnico administrativo é de 501 servidores. Já para técnico de segurança, o número é de apenas 63 servidores. Esses são os cargos com maior necessidade de pessoal. O MPU é o órgão com maior carência de pessoas, chegando a 1.637 cargos vagos.

A carência por órgão é a seguinte:

MPF: 1.637 cargos vagos

MPT: 105 cargos vagos

MPM: 15 cargos vagos

MPDFT: 38 cargos vagos

O déficit também está presente em cargos de nível superior. A vaga de analista em direito é uma das mais concorridas e contava, em abril de 2018, com uma carência de 1.137 vagas, o que representa 63,11% da carência total do órgão. Por isso, também haverá oportunidades para essa função no edital.

O único certame do MPU com validade é para analistas do 9º concurso (expira em agosto de 2019). Os demais, com oportunidades para técnico em administração e analista em direito, técnicos e analistas de áreas específicas e para técnico de segurança do 9º concurso, expiraram todos no ano passado.

Para concorrer, é necessário cumprir alguns pré-requisitos. O técnico de administração e o técnico de segurança são para pessoas que têm Ensino Mèdio completo, com remuneração de R$ 7.618,61 (com auxílio-alimentação de R$ 910,08 incluso) e de R$ 8.676,26, respectivamente. Ambos devem ter carteira de habilitação nas categorias D ou E. Para o cargo de analista em direito, é necessário ter formação superior completa na área, e os rendimentos são de R$ 11.916,90.

 

Como se preparar

 

A previsão é que o edital seja lançado em outubro, mas quanto antes o candidato se preparar, melhor. É o que diz o professor Gilcimar Rodrigues, do Gran Cursos Online, à Folha Dirigida. “No mundo dos concursos, existe uma ansiedade natural pela publicação do edital, pois lá estão previstas as regras, as matérias, as vagas, dentre outras informações. Em contrapartida, com a publicação do edital, surge uma linha do tempo bem curta de preparação até a prova”, explicou o especialista.

Para o cargo de técnico de administração, o professor diz que embora todas as matérias sejam importantes, algumas se destacam. São elas: Gestão Administrativa, Português e Legislação aplicada ao MPU.

Ramon Valente, analista judiciário, também prestou concurso para o MPU. De acordo com Ramon, a organização dos estudos foi fundamental nesse processo. Primeiro, ele leu o edital com atenção. Depois, com base no conteúdo da prova e nas datas que estavam no edital, definiu um cronograma de estudos rigoroso, que foi seguido com disciplina. E, por último, fez a prova confiante de que estava preparado.

O conteúdo programático muda de concurso para concurso. No entanto, Ramon afirma que algumas disciplinas são básicas, como é o caso de português, matemática, raciocínio lógico, língua inglesa e noções de direito (civil, penal, administrativo, do trabalho etc).

“Ter essas matérias em dia enquanto se aguarda o edital é bastante importante e ajuda muito na administração do tempo”, diz.

A busca do material de estudo também foi crucial. Para tanto, ele se utilizou de livros didáticos para as matérias específicas e materiais de apoio de concursos para legislação. “Esses materiais orientados a concursos geralmente têm resumos muito bons da parte da legislação e que cai nos concursos”, indica Ramon.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: