fbpx

Vai e vem do coronavírus e os concursos públicos

Nas últimas semanas tivemos um grande exemplo do que pode ser o novo normal dos concursos públicos. A Polícia Civil do Distrito Federal, depois da intervenção do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios, teve sua prova suspensa. Tal preocupação do MPFDT se deu pelas condições de segurança sanitária no momento da aplicação da prova.

Alguns dias depois essa medida de suspensão foi revista e determinada a realização da provas dentro de 90 dias. Será essa a nova tônicas das provas que se avizinham?

O certo é que sabemos pouco ainda sobre a COVID-19. Por isso, a realização de provas de concursos é algo pouco recomendado, nos moldes pré-pandemia.

Muitas práticas de instituições que são responsáveis pela logística e aplicação das provas devem ser adaptadas. Os novos padrões de higiene nos locais de provas será um grande desafio.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Quem já fez provas (eu fiz muitas) sabe que os momentos de entrada e saída serão os grandes vilões do distanciamento social. Além disso, a ocupação das salas deveria ser menor, exigindo mais locais de provas em cada etapa.

Tudo isso, se levado a sério, deve aumentar significativamente os custos das provas. Nesse cenário, será obrigatória a revisão dos valores previstos. Resta saber quem arcará com essas despesas no final das contas. Meu palpite é que o concurseiro ganhará mais esse “prêmio”, infelizmente.

Tirando as preocupações sanitárias, que são muitas, ainda existe a imprevisibilidade das datas, desaguando na dificuldade de planejar. Contudo, é bom manter em mente que o planejamento, sempre se faz com base nas informações que temos hoje sobre futuro.

Isso significa dizer que um planejamento é sempre suscetível de falhar, pois não é possível prever o futuro de forma segura e assertiva. Não pense que só o seu planejamento deu errado por você ter o “azar” de estar se preparando para concursos públicos durante uma pandemia. Todos os ex-concurseiros tiveram suas “pandemias”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Além de planejar, também deve estar na mente o eventual replanejamento. Isso não significa dizer que devemos contar com o adiamento de provas. Devemos estudar e nos preparar para a data que foi anunciada. Caso ocorra alguma alteração é nesse momento que replanejaremos.

Em muitos momentos a ilusão do controle faz com que fiquemos muito decepcionado quando algo planejado não acontece como imaginávamos. É o caso das provas que estão marcadas para o segundo semestre de 2020.

A realidade é muito mais aleatória do que imaginamos. A todo momento as coisas estão mudando e quem estuda para concurso tem que ser maleável.

No caso das incertezas sobre provas o ideal é se preparar para todos os cenários. Contudo, é humanamente impossível. Por isso, se estivermos preparados apenas para o pior cenário já será suficiente. Nessa situação o pior cenário é quando as provas não são remarcadas e o período de estudo pós-edital não muda. Logo, tire da cabeça possível alterações de datas e continue estudando para a data que você tem como certa até então.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Acredito que a palavra chave desse momento é perseverança e serenidade para enfrentar a adversidade do momento.

!function(f,b,e,v,n,t,s){if(f.fbq)return;n=f.fbq=function(){n.callMethod?
n.callMethod.apply(n,arguments):n.queue.push(arguments)};if(!f._fbq)f._fbq=n;
n.push=n;n.loaded=!0;n.version=’2.0′;n.queue=[];t=b.createElement(e);t.async=!0;
t.src=v;s=b.getElementsByTagName(e)[0];s.parentNode.insertBefore(t,s)}(window,
document,’script’,’https://connect.facebook.net/en_US/fbevents.js’);

Fonte: Google News

Deixe uma resposta

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!