fbpx

Veja os principais fatos desta quinta-feira, 29 de julho

Quinta-feira, 29 de julho. O dia em que o Brasil viveu mais um momento histórico no esporte com a conquista inédita de uma medalha de prata na ginástica em Jogos Olímpicos por uma mulher. E negra. Rebeca Andrade é o nome. Gigante ao ponto de encantar até a melhor do mundo, Simone Biles, que assistiu a competição, se render para ela. Teve bronze no judô, destaque n boxe e muita coisa estranha lá entre as muchachas mexicanas. Triste de tudo isso é constatar o aumento de casos de Covid-19. E vamos de resumo!  

NOVO BAILE COM APLAUSOS DA BILES

Fora da disputa individual para cuidar da saúde mental, Simone Biles não escondeu sua torcida por Rebeca Andrade. A norte-americana vibrava a cada prova bem executada pela brasileira, uma das favoritas a medalha na ginástica artística nas Olimpíadas de Tóquio.

CHORAMOS COM DAIANE

“A primeira medalha olímpica da ginástica feminina é de uma mulher negra”. Foi assim, aos prantos, que Daiane dos Santos celebrou a vitória de Rebeca Andrade. A veterana, que agora é comentarista na Globo, não segurou a emoção ao descrever a representatividade da colega. Esta foi a quinta medalha da história do Brasil na ginástica artística. Antes, o país havia conquistado um ouro, duas pratas e um bronze, todos por homens.

MAYARA AGUIAR É BRONZE

A brasileira Mayra Aguiar venceu sul-coreana Hyunji Yoon por ippon com imobilização e conquistou a terceira medalha olímpica na carreira. Ela escreveu de vez seu nome no rol dos maiores atletas olímpicos do país ao conquistar o bronze na categoria até 78kg.

DUPLA DO VÔLEI DE PRAIA MANDOU BEM

Ágatha e Duda conseguiram a vitória por 2 sets a 0 ao enfrentarem as canadenses Heather Bansley e Brandie Wilkerson na arena Shiokaze Park. Com esse placar, as brasileiras garantiram a segunda colocação no grupo C após derrota para as chinesas, no vôlei de praia.

BOLA FORA DA QUADRA

O sonho da primeira classificação brasileira para uma final do tênis nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020 foi interrompido. Luisa Stefani e Laura Pigossi perderam para as suíças Belinda Bencic e Viktorija Golubic por 2 sets a 0, com parciais de 7/5 e 6/3. Apesar da queda, a dupla verde e amarela ainda pode conquistar a medalha de bronze no Japão. Vamos com tudo, meninas!

JOGA FORA NO LIXO!

Já escutou aquela música vintage (pra não dizer que é antiga e entregar a idade) de Sandra de Sá, cujo refrão diz “Joga fora no lixo! Joga fora no lixo! Joga fora no liiiiixo!”. Parece que a seleção do México curte essa vibe aí… As jogadoras de softbol teriam jogado seus uniformes no lixo ao deixarem a Vila Olímpica de Tóquio. A denúncia foi feita por duas pugilistas. Dios mio, muchachas!

FIZEMOS BONITO NO BOXE

O Brasil segue dando o nome no boxe. Depois das classificações de Abner Teixeira e Keno Marley, nesta quinta-feira,29 de julho foi a vez de Hebert Sousa mostrar a força verde-amarela e garantir presença nas quartas de final do peso-médio. O baiano precisou superar o forte adversário chinês, Erbieke Tuoheta. O próximo oponente de Sousa será Abilkhan Amankul, do Cazaquistão, no domingo 01 de agosto.

COVID-19 SEGUE AVANÇANDO

Nesta quinta-feira, 2 de julho, a capital Tóquio registrou o 3º dia seguido de recorde de infectados. O Japão confirmou quase 10 mil novos casos, um novo recorde na pandemia.

Os números ampliam a pressão sobre a organização dos Jogos Olímpicos e o governo japonês, já que a maioria da população era contra a realização do evento no pior momento da pandemia no país.

A governadora de Tóquio, Yuriko Koike, pediu aos organizadores para não sobrecarregarem os hospitais de capital japonesa, já que o sistema de saúde está sob forte estresse e estima que os casos podem chegar a 4,5 mil por dia na cidade em agosto.

Cuidem-se!

Fonte: O Fuxico

Deixe uma resposta

Jornais Virtuais