fbpx

Vila Nova vence, se afasta do Z4 e afunda o Guarani na lanterna da Série B

Na noite desta sexta-feira, Guarani e Vila Nova entraram em campo pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B, no estádio Brinco de Ouro, em Campinas. Com o placar final de 2 a 0, a equipe comandada por Marcelo Cabo deu um salto para o 14º lugar na classificação, somando agora 18 pontos, conseguindo distanciar-se um pouco do temido Z4.

Já para os comandados de Roberto Fonseca, a situação segue complicada. O novo revés fez com que a equipe de Campinas permanecesse na lanterna com apenas 13 pontos somados, e agora a quatro pontos do Criciúma, hoje primeira equipe fora do Z4, com 17.

Primeiro tempo

Na busca por uma recuperação imediata na Segundona, Guarani e Vila Nova sabiam da necessidade de tomar uma postura mais agressiva desde o começo do confronto. No entanto, nos primeiros movimentos, ambos os times praticamente não oferecem perigo um ao outro com raras chegadas ao seus respectivos campos de ataque.

Foi somente a partir dos dez minutos em diante é que o duelo passou a ficar mais intenso. Em uma primeira chance, o Guarani, por pouco, não conseguiu abrir o placar no Brinco de Ouro, graças a defesa de Rafael Santos na bomba de Bady, mandando a bola para escanteio.

O lance não assustou o Vila Nova, que, por sua vez, partiu pra cima visando dar o troco. E surtiu efeito. Aos 14 minutos, o atacante Robinho, após receber bom passe no lado direito, ganhou espaço e finalizou cruzado sem chances para o goleiro Klever. 1 a 0.

O tento anotado pelos goianos acabou desanimando os poucos torcedores do Bugre que marcavam presença nas arquibancadas. Esperando uma reação imediata, o público mostrou-se frustrado com a falta de criatividade de seu time, e, mesmo em algumas jogadas que pareciam surtir efeito, nenhuma foi suficiente para empatar o duelo ainda na etapa inicial, até meados dos 30 minutos.

Apesar da intensa posse de bola a favor do Guarani, a equipe ainda seguia sem conseguir finalizar com perigo contra o gol de Rafael Santos. Nos últimos 15 minutos, mais os acréscimos, o Vila Nova apenas manteve-se atento a qualquer investida do adversário, levando a vantagem para o vestiário.
Segundo tempo

Com a possibilidade de ser pressionado no início da etapa final, o Vila Nova, nos primeiros 10 minutos, procurou manter sua equipe mais recuada fazendo com o que o time mandante não tivesse tantos espaços em campo para elaborar suas jogadas.

Mas o Tigre não focava apenas no sistema defensivo, mas também em contra-ataques. E em uma dessas arrancadas, conseguiu ampliar o marcador. Após cobrança de escanteio, o zagueiro Wesley Matos, sem marcação, conseguiu ganhar no alto de cabeça do goleiro Klever, e, mesmo com a reclamação dos atletas do Bugre contra o árbitro pedindo uma suposta falta no lance, de nada adiantou. 2 a 0.

Embora os jogadores do Guarani ainda mostrassem uma certa resistência em campo acreditando em um possível empate, o técnico Renan Fonseca resolveu apostar em seus suplentes para conseguir o possível feito. Em duas trocas entre os 20 e 30 minutos, Vitor Feijão deixou seu lugar para Renan, enquanto Bady foi escolhido para deixar o confronto e dar chance ao meia Felipe Amorim.

Na reta final de partida, o Bugre praticamente não conseguiu criar nos últimos 15 minutos até os acréscimos, sendo raros os lances de perigo. Com isso, os atletas do Vila pouco tiveram trabalho de afastar as bolas que rondavam sua área, comemorando o resultado ao apito final do árbitro

Por outro lado, os atletas do Guarani saíram de campo ouvindo uma sonora vaia vindo das arquibancadas, lamentando um novo resultado negativo, e ainda amargando a última posição na tabela.

  • separator

Fonte: TERRA

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!