Volvo XC60 D5 agrada com bom consumo e tecnologia

Compradores de veículos de alguns nichos específicos do mercado, como o de SUVs premium, têm muitas dúvidas ao analisar as versões híbridas recém-chegadas ao mercado brasileiro. A linha 2020 do SUV médio XC60 é uma das novidades que pode nos ajudar a responder a pergunta. Afinal, é melhor investir R$ 275.950 em um XC60 Momentum D5, a diesel, ou pagar R$ 299.950 por um XC60 T8, um híbrido plug-in (recarregável na tomada)?

Depois de rodar mais de 300 quilômetros com uma versão a diesel, nossa resposta é bastante simples: você deve escolher a versão conforme os trajetos que mais percorre, pois o nível de acabamento e tecnológico das configurações é praticamente igual, assim como a tração 4×4. Já em termos de diferenças visuais, pouco muda: alguns materiais internos, o estilo das rodas e, no caso do T8 R-Design, que tem apelo mais esportivo, as saias laterais e outros pequenos detalhes.

De modo sucinto, o XC60 a diesel é mais recomendável para quem viaja quase todo fim de semana – mesmo que seja aquele “bate-volta” em sua casa de veraneio no interior ou no litoral, coisa de pelo menos uma centena de quilômetros ou mais. Em nossas medições, a versão D5 Momentum fez boas médias rodoviárias de 14,5 km/l – que resultaria em uma excelente autonomia, de 1029 km, com o tanque de 71 litros abastecido. Na cidade, porém, sua média de consumo caiu para “péssimos” 10 km/l – ou, como mostra o computador de bordo, 10 litros por 100 quilômetros. Vale destacar que rodamos sempre com o ar-condicionado ligado e duas pessoas a bordo em todas as condições de avaliação, tanto na cidade quanto na estrada.

Por outro lado, para que roda mais no trânsito urbano durante a semana, e deixam o carro normalmente estacionado nos finais de semana, o XC60 híbrido passa a fazer valer o investimento adicional, mesmo custando quase R$ 25 mil a mais. Na cidade, conseguimos registrar uma ótima média de 19,2 km/litro, praticamente o dobro do que alcançamos com a versão a diesel. Já em rodovias, o consumo dessas duas versões é praticamente o mesmo – mas lembre-se que o litro do diesel custa menos que o da gasolina, e isso garante uma economia extra.

Em qualquer um dos cenários, dá para ativar os sistemas semiautônomos. Tanto o T8 quanto o D5 têm o Pilot Assist, capaz de dirigir o carro sozinho, seja em congestionamentos, seja por breves períodos na estrada (funciona a até 130 km/h, mas não faz curvas fechadas). O recurso deixa tempo livre para o motorista desfrutar da cabine, com sua elegante (porém não tão funcional) tela central que concentra os comandos, e seu design clean, com acabamento no nível do visto nos rivais diretos – Mercedes GLC, BMW X3, Audi Q5, Land Rover Discovery Sport e Jaguar F-Pace.


Ficha técnica:

Volvo XC60 D5 Momentum

Preço básico: R$ 254.950
Carro avaliado: R$ 275.950
Motor: quatro cilindros em linha, 2.0, 16V, turbo, injeção direta, duplo comando variável
Cilindrada: 1969 cm³
Combustível: diesel
Potência: 235 cv a 4.000 rpm
Torque: 48,9 kgfm de 1.750 a 2.250 rpm
Câmbio: automático sequencial, oito marchas
Direção: elétrica
Suspensões: braços sobrepostos (d) e multibraço (t)
Freios: discos ventilados (d/t)
Tração: integral
Dimensões: 4,688 m (c), 1,902 m (l), 1,658 m (a)
Entre-eixos: 2,865 m
Pneus: 255/45 R19
Porta-malas: 505 litros
Tanque: 71 litros
Peso: 1.904 kg
0-100 km/h: 7s2
Velocidade máxima: 220 km/h
Consumo cidade: 10,1 km/l
Consumo estrada: 14,5 km/l
Emissão de CO²: 155 g/km
Nota do Inmetro: C
Classificação na categoria: A (SUV Grande 4×4)



Fonte: MOTORSHOW

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: