fbpx

Voz de Melgaço | Gonçalo Almeida: “Não tenho um pavilhão grande nem a última tecnologia, mas consigo marcar a minha posição”

 

Nasceu em 1981, em Cascais, mas cedo voltou para Melgaço, terra berço dos seus pais, após uma breve passagem por Monção.

Depois de cerca de 15 anos a trabalhar numa empresa de design gráfico, Gonçalo Almeida sentiu que devia dar mais destaque as suas ideias e, num acto de “revolta” criativa, criou a marca Gnomo e com ela começou a desenhar e a aplicar as suas próprias criações.

Começou na garagem de casa a aplicar, em vinil sobre viaturas, o seu talento adaptado ao espírito e finalidade publicitária dos clientes. E a partir daí começou a criar a sua identidade. Um dos seus últimos grandes desafios foi a criação e aplicação de vinil numa frota de catorze viaturas num fim-de-semana. Em Madrid. Entre sexta e domingo – com ajuda de mais duas pessoas na colocação – cumpriu a missão “cansativa, física e psicologicamente” para que na segunda-feira seguinte a empresa pudesse ter toda a frota com imagem renovada.

Por cá, e ainda por altura dos primeiros passos com a Gnomo ao peito, o carro de competição nas provas e campeonatos de Drift do também melgacense Paulo Nunes foi o seu primeiro trabalho de liberdade artística. A imagem para o carro do piloto – agora patrocinado pela Melgaço Pneus e por isso com nova imagem em destaque – ainda ficou patente durante alguns anos e foi o primeiro marcar de posição por parte de Gonçalo Almeida.

Depois de trabalhar tendo como montra as redes sociais e a garagem como atelier, este ano deu o passo definitivo para a afirmação da sua criatividade como um negócio que se pode visitar, comprovar e fazer negócio na hora.

Escolheu um dia especial para arrancar com a “nova fase” da sua vida. No dia 8 de Fevereiro completavam-se dois meses desde o falecimento do seu filho, ainda bebé, e quis tornar a data uma homenagem e acto de fé pelo bebé Lucas.

Sem festejos, apenas um abrir de portas com muito significado para o criativo designer e família, a Rua Dr Augusto César Esteves, na Vila de Melgaço, ganhou mais um comerciante e uma luz acesa numa loja que nunca abrira para o fim que estava idealizada. O espaço, além de ponto de atendimento dos clientes, é também local criativo e de impressão dos vários tipos de trabalho que ali leva a fim.

Sem curso específico na área do design, foi com a experiência do trabalho que apurou o talento com que nasceu. Além da criação e aplicação de vinil em viaturas, o novo espaço permite-lhe aceitar encomendas de brindes, flyers, cartões-de-visita, t-shirts e outros produtos personalizáveis com recurso à sublimação, serigrafia ou estampagem, e garante a durabilidade das técnicas que aplica.

 

“O mais importante no negócio é o trabalho que apresentas. Tens de chamar a atenção dos clientes de alguma forma. Seres diferente, seres moderno, ter criatividade. Quando estou a desenhar, é como se fosse para mim. Depois o cliente diz se gosta ou não. Posso perder mais tempo, mas também me sinto bem com os elogios”, confessa Gonçalo Almeida.

Actualmente tem clientes em Melgaço, Monção, está a conceber a nova imagem das carrinhas para um dos clubes da distrital e tem outros clientes de fora da região do vale do Minho.

Dá forma às suas ideias através do Corel Draw (um programa de design gráfico) e não inveja os finalistas dos cursos que “usam o Illustrator [da Adobe, outro programa de criação] e já se acham os maiores”.

“Não tenho tempo para andar a aprender noutros programas. Isto é tudo uma questão de criatividade”, sublinha ainda Gonçalo Almeida.

Recentemente, expôs o seu trabalho na edição de 2020 da Galiexpo, um evento de exposição e prova de perícia automóvel que decorreu na Galiza e que conta com centenas de pessoas interessadas neste tipo de personalização.  

“Não tenho um pavilhão grande, nem a última tecnologia, mas consigo marcar a minha posição. A minha forma de me mostrar é pelo meu trabalho. E é gratificante ouvir os clientes dizer: Faz que eu confio em ti”, remata o designer.

 

(Texto publicado na edição impressa de Março 2020 do jornal “A Voz de Melgaço”)

Fonte: Google News

Deixe uma resposta

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!