fbpx

Walmart se une à Microsoft para comprar operações do TikTok nos EUA

SÃO PAULO – A rede Walmart confirmou nesta quinta-feira (27) que se juntou à Microsoft para fazer uma oferta de compra das operações do TikTok nos Estados Unidos. A gigante do varejo confirmou a informação à CNBC.

Em nota, a empresa disse que a potencial aquisição seria uma forma de atingir novos clientes através de sua estratégia omnichannel e afirmou estar confiante em atender todas as expectativas dos reguladores com a compra.

“Estamos confiantes de que uma parceria entre o Walmart e a Microsoft atenderia às expectativas dos usuários do TikTok nos Estados Unidos e, ao mesmo tempo, atenderia às preocupações dos reguladores do governo”, disse a gigante varejista.

“Acreditamos que um relacionamento potencial com a TikTok US em parceria com a Microsoft poderia adicionar esta funcionalidade chave e fornecer ao Walmart uma maneira importante de alcançar e atender clientes, bem como expandir nossos negócios de publicidade”.

Segundo a imprensa americana, a possível aquisição da rede social chinesa pela Walmart seria uma estratégia de rivalizar diretamente com a Amazon. A gigante confirmou em fevereiro os planos de lançar um serviço baseado em assinatura chamado Walmart +, semelhante ao Amazon Prime. 

O programa custaria em torno de US$ 98 por ano, incluindo serviços de entrega de produtos no mesmo dia e descontos em combustíveis nos postos de gasolina do Walmart.

Com o anúncio, o Walmart se junta a várias outras empresas que já tiveram seus nomes envolvidos nas negociações de venda do TikTok nos Estados Unidos, Canadá, Austrália e Nova Zelândia.

Netflix, Alphabet, controladora do Google, Twitter e Apple também já foram apontadas como possíveis compradoras da rede social chinesa.

Até o momento, a Oracle e a própria Microsoft são as empresas que estão mais próximas de adquirir o TikTok. Fontes relataram à CNBC que a compra deve ser finalizada nos próximos dias, com o valor final girando em torno US$ 20 bilhões a US$ 30 bilhões. 

Parte desses recursos podem ir para o Tesouro americano, segundo informações do presidente Donald Trump.

Há algumas semanas, a ByteDance confirmou estar negociando com a Microsoft a venda de parte das operações mundiais do TikTok. A empresa fundada por Bill Gates confirmou sua intenção e afirmou ter discutido a compra com o presidente americano.

O presidente Donald Trump está obrigando o aplicativo de compartilhamento de vídeos a vender seus negócios no país, sob a justificativa de que o TikTok representa uma ameaça à segurança nacional.

Uma ordem emitida pelo presidente americano, em 14 de agosto, deu um prazo 90 dias para o TikTok fechar negócio com uma empresa americana. Caso contrário, a rede social chinesa será banida do país.

Entenda mais sobre a guerra tecnológica protagonizada pelo TikTok, envolvendo China e EUA.

Em meio ao imbróglio, o CEO do TikTok, Kevin Mayer, renunciou ao cargo na noite desta quarta-feira (26), poucos meses após sua nomeação. Em carta, o executivo afirmou esperar que a empresa encontre uma solução em breve.

“Nas últimas semanas, conforme o ambiente político mudou drasticamente, fiz uma reflexão significativa sobre o que as mudanças estruturais corporativas exigirão e o que isso significa para o papel global para o qual me inscrevi. Neste contexto, e como esperamos chegar a uma resolução muito em breve, é com o coração pesado que gostaria de informar a todos que decidi deixar a empresa”, escreveu em carta direcionada aos funcionários da companhia.

Em seu lugar, Vanessa Pappas, gerente geral do TikTok nos Estados Unidos, assumirá interinamente o comando da empresa.

Newsletter InfoMoney
Informações, análises e recomendações que valem dinheiro, todos os dias no seu email:

 

Fonte: Infomoney

Deixe uma resposta

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!