fbpx

Xbox Brasil demite apresentadora após ela sofrer ameaças

Apresentadora do Xbox Brasil desde setembro deste ano, Isadora Basile, de 18 anos, foi demitida pela Microsoft. A informação foi confirmada pela própria influenciadora em uma rede social nesta sexta-feira (16). Segundo Isadora, o desligamento ocorreu para que ela não fosse mais exposta a ameaças da própria comunidade de fãs da marca.

Isadora Basile, 18 anos, ficou pouco mais de um mês no cargo de apresentadora da Xbox Brasil

Foto: Redes sociais / Reprodução

Em sua publicação, Isadora relatou que sofreu “ameaças de estupro, morte e julgamentos por expor situações mais tensas” desde sua contratação. Muitos usuários também a criticaram por não ser “digna” do cargo, pois ela já foi usuária de PlayStation.

Ela continua dizendo que aprendeu a lidar com os ataques “graças ao apoio da minha família, namorado e amigos”. Entretanto, os discursos de ódio continuaram acontecendo, afirma.

“Devido a todos esses ataques, a Microsoft encontrou como melhor opção me desligar do cargo de apresentadora para que eu não esteja mais exposta a situações como essas”, escreveu. “Respeito à decisão da marca. Meu amor pela Xbox/Microsoft continua firme, como sempre esteve”, finaliza.

Mensagem publicada por Isadora Basile em rede social

Mensagem publicada por Isadora Basile em rede social

Foto: Redes sociais / Reprodução

A Xbox Brasil ainda não se posicionou. A reportagem entrou em contato com a marca, mas não obteve retorno até a publicação desta reportagem.

Dois outros episódios recentes envolvendo os fãs da comunidade Xbox geraram grande repercussão. Em maio, um jornalista da ESPN sofreu ataques de ódio ordenados após comemorar a presença de personagens negros em Valorant. Em junho, um meme sobre o movimento Vidas Negras publicado pelo canal Xbox Mil Grau (na época, com mais de 170 mil inscritos no YouTube) foi o estopim para jogadores exigirem posicionamentos da Microsoft. A hashtag “#XboxApoiaRacista” permaneceu entre os termos mais comentados do Twitter durante dias.

Na época, a empresa pediu a remoção do nome do console do canal e, através de um comunicado, afirmou que tinha como valores fundamentais “respeito, diversidade e inclusão”, e que repudiavam “todo e quaisquer atos de discriminação e violência que firam esses princípios”.

Veja também:

Gamers cobram resposta de Xbox e Twitch em caso de racismo

  • separator

Fonte: Terra

Deixe uma resposta

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!