Fique por dentro – Servidores do IBAMA param atividades por falta de concurso

Cerca de mil servidores do IBAMA paralisaram as atividades devido à falta de avanço nas negociações por aumento salarial e melhores condições de trabalho. Uma reunião está prevista para ampliar a paralisação em todo o setor ambiental. Os servidores reivindicam a reestruturação do plano de carreira e a realização de um novo concurso para recomposição do quadro de pessoal. Até que haja uma negociação, realizarão apenas atividades burocráticas. Um novo concurso IBAMA está previsto para ser publicado entre abril e maio de 2024. Para mais informações, confira o artigo completo sobre a seleção do concurso IBAMA.

Por falta de concurso, servidores do IBAMA paralisam atividades

Os servidores do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) decidiram paralisar suas atividades em diversos estados do país devido à falta de concursos públicos para a contratação de novos funcionários. A decisão foi tomada em assembleias realizadas pelo Sindicato Nacional dos Servidores do IBAMA (SINIBAMA) e anunciada esta semana.

Os servidores alegam que a falta de concurso público para preencher as vagas existentes no órgão tem sobrecarregado os funcionários e prejudicado o andamento das atividades do IBAMA. Além disso, a defasagem no quadro de pessoal tem impactado diretamente o trabalho de fiscalização e proteção ambiental em todo o país.

Segundo o SINIBAMA, está em vigor um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado com o Ministério Público do Trabalho, que estabelece a necessidade de realização de concursos para substituir os servidores terceirizados, temporários e comissionados, que ultrapassaram o limite legal de contratação. No entanto, até o momento, o TAC não foi cumprido.

A paralisação das atividades dos servidores do IBAMA tem gerado preocupação entre ambientalistas e organizações não-governamentais que atuam na defesa do meio ambiente. A falta de fiscalização e proteção ambiental pode acarretar consequências graves para a fauna, flora e ecossistemas de todo o país.

Além disso, a paralisação também tem impactado a emissão de licenças ambientais, o que pode retardar o andamento de projetos de infraestrutura e desenvolvimento sustentável.

Diante deste cenário, o SINIBAMA reivindica a realização imediata de concursos públicos para preencher as vagas existentes no IBAMA, bem como a convocação dos aprovados nos concursos já realizados, mas que ainda aguardam nomeação para assumir suas funções.

Espera-se que o governo federal e o Ministério do Meio Ambiente atendam às demandas dos servidores do IBAMA e busquem uma solução para garantir a continuidade das atividades do órgão. A proteção do meio ambiente e a fiscalização ambiental são fundamentais para a preservação da biodiversidade e para a promoção do desenvolvimento sustentável no país.

Créditos:

Estratégia Concursos

Acesse também o material de estudo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *